Beltane, o calor do desejo da Vida

Hoje, 31 de outubro, bruxos e pagãos do Hemisfério Sul celebram Beltane, o grande ritual da fertilidade do Deus e da Deusa, com mastros enfeitados (Maypoles), música e fogueiras. A natureza celebra a grande fecundidade da terra em rituais de sexo, nascimento e nova vida. Homens e mulheres também participam na exuberância da natureza ao ansiarem por unir-se e reproduzir-se. Em antigos costumes e rituais, reencenamos simbolicamente a união da Deusa e de seu jovem Deus Cornífero. E apaixonamo-nos.
No Beltane, trajamos de verde para homenagear o Deus céltico Belenos. Tornamo-nos o ”povo verde", os pequenos pãs com máscaras de folhagem, orelhas pontiagudas e pequenos chifres, representando a força vital da natureza, agora mais evidente do que nunca nos campos verdejantes. Acendemos fogueiras (Beltane significa o fogo de Belenos) e pulamos sobre elas para mostrar a nossa proeza e entusiasmo com a estação que se avizinha.